TJDFT agiliza processo judiciário com audiências remotas

Tribunal mantém mais de 30 pontos de vídeo colaboração espalhados por todo o Distrito Federal

Da Redação


Além da realização de audiências remotas, a infraestrutura também comporta reuniões de cunho administrativo em computadores pessoais

 

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) apoia-se na alta tecnologia de vídeo colaboração para facilitar e ampliar o acesso aos detentos e, ao mesmo tempo, evitar que tenham que ser deslocados para a participação em audiências.

 

No último balanço oficial do projeto, divulgado em 2011, foram registradas cerca de 990 sessões com a tecnologia e, desde então, a adesão é cada vez maior. O sistema Videoconferência Judiciária está hoje baseado na plataforma Polycom RealPresence.

 

Atualmente o TJDFT mantém mais de 30 pontos de vídeo colaboração espalhados por todo o Distrito Federal, instalados nos Fóruns da região e também no Complexo Penitenciário da Papuda, formado por cinco presídios e que está situado na área administrativa de São Sebastião, no Distrito Federal, às margens da estrada que liga Brasília ao município mineiro de Unaí.

 

O presídio da Papuda tem capacidade para cinco mil detentos. Esses pontos permitem a realização de um interrogatório à distância, ficando o juiz em seu gabinete no fórum e o acusado em uma sala especial dentro do próprio presídio, onde há uma interligação entre ambos, por meio da tecnologia da Polycom.

 

Videoconferência Judiciária

 

Além da realização de audiências remotas, a infraestrutura também comporta reuniões de cunho administrativo em computadores pessoais, com a mesma qualidade de áudio e vídeo.

 

A instituição faz ainda uso dos recursos de gravação que viabilizam o compartilhamento do conteúdo das sessões de vídeo e das soluções para o armazenamento, gerenciamento e busca deste material em um único repositório.

 

Na opinião do TJDFT, a nitidez de imagem e qualidade de áudio e da gravação são as principais vantagens proporcionadas por toda essa estrutura de videoconferência disponibilizada para os cerca de 200 usuários do sistema.

 

Do ponto de vista financeiro, estima-se que a União economize por ano cerca de R$ 2,7 milhões com a utilização do sistema Videoconferência Judiciária no Distrito Federal.

Notícias Relacionadas