Cisco lança piloto de telemedicina em Sergipe

Programa melhorou a qualidade do atendimento e reduziu o tempo de viagem

Da Redação


Cisco determinou que o Brasil seria uma boa escolha para a implementação do Connected Healthy Children

 

A Cisco lançou o projeto piloto em parceria com a Universidade Federal de Sergipe (UFS) e outros parceiros-chave em duas cidades rurais, Tobias Barreto e Lagarto, em 2014. O piloto é parte do programa global de responsabilidade social da Cisco Connected Healthy Children.

De acordo com o novo relatório, o Brasil tem uma carência de médicos especialistas em áreas remotas. Com a ausência desses profissionais fora das principais cidades do país, pessoas que vivem nas áreas rurais não têm muito acesso a assistência médica especializada. Outro desafio é que os especialistas que vivem em áreas afastadas têm acesso limitado a tecnologias de colaboração, o que pode impossibilitar uma conexão virtual entre médicos, para a troca de conhecimento ou discussão sobre um caso.

Mesmo com esses desafios, 40 pacientes tiveram a possibilidade de aproveitar o benefício de consultas por telemedicina, em um primeiro momento. De acordo com o relatório, o programa está pronto para receber mais consultas e será expandido para atender centenas de pacientes em 2015.

“Os resultados desse novo relatório nos mostram que levar a telemedicina para Sergipe tornou viável o que antes parecia impossível. A Cisco orgulha-se de ajudar a trazer assistência pediátrica para o Estado através de sua tecnologia de telemedicina. Dessa forma, crianças podem ter mais acesso à assistência médica de qualidade e ser melhor diagnosticadas”, afirma Brantz Myers, Gerente sênior para as Soluções Globais de Saúde da Cisco Corporate Affairs.

Assistência médica infantil

A Cisco determinou que o Brasil seria uma boa escolha para a implementação do Connected Healthy Children. Esse programa, que já obteve sucesso em pilotos nos Estados Unidos e na província chinesa de Sichuan, usa tecnologia para melhorar a acessibilidade e a qualidade dos cuidados pediátricos, enquanto também incentiva a colaboração entre as especializações médicas. Depois de uma avaliação rigorosa, o Estado de Sergipe foi selecionado como um local adequado para o programa.

O piloto do programa Connected Healthy Children - Brasil será concluído oficialmente no fim de abril e depois será assumido pela Universidade Federal de Sergipe, que ficará responsável por implantar a produção e supervisionar o progresso do programa.

Notícias Relacionadas