Tecnologia mapeada na Virada Cultural

Anhangabaú e Sesc Belezinho ganham projeções mapeadas no sábado

Da Redação


 Sesc Belezinho recebe instalações de interatividade com mapping das 18h às 2h

 

 

O LHUDI (Laboratório de Humanidades Digitais) apresenta no Anhangabaú durante a Virada Cultural 2015 De Zen Leio: A virtude do passado no sábado, 20, às 18h. Na visão de Wilton Azevedo, professor coordenador do projeto, a obra performática em tempo real permite criar uma tensão poética nos códigos pessoais, sons, imagens e textos que vão se degenerado entre si formando uma sensação de paisagens urbana de nossa memória.

 

Essa obra audiovisual e performática foi desenvolvida pelos mestrandos e doutorandos do Programa de Pós-Graduação em Educação, Arte e História da Cultura, da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Criada a partir de um ensaio fotográfico, a obra transita na história da Casa de Saúde Francisco Matarazzo para apresentar um conteúdo estético, baseado nas imagens produzidas e na composição de uma obra artística.

 

Tecnologia

 

A obra artística estará disponível graças a instalação tecnológica da Visualfarm, empresa especializada em mapping e novas linguagens visuais. Serão utilizados projetores de até 35 mil ANSI lúmens de xenon da Christie e Barco. De acordo com Alexis Anastasiou, da VisualFarm, outro sistema utilizado é o Dialog de interatividade, que puxa as fotos de hasthag do Instagram e anima essas fotos, além do software de VJ - Modul8.

 

Ainda no sábado, durante a Virada Cultural o Sesc Belezinho recebe instalações de interatividade com mapping das 18h às 2h, que contarão com Sistema Pandora e projetores da Barco. As  instalações que exploram as fronteiras do comportamento humano e o universo dos smart-camera-phones: o agigantados de destinos, narciso e o seu selfie no lago e o mega status de facebook.

Notícias Relacionadas