Projeção laser reduz custos totais e tem melhor brilho e eficiência energética

Estudo patrocinado pela Panasonic aponta uma diminuição de 11% no TCO

Da Redação


 

Um estudo realizado pela ROI Team e patrocinado pela Panasonic analisou o rendimento do projetor laser RZ670 de 6.500 lúmens frente a equipamentos baseados em lampada, em três mercados verticais: os museus e galerias, as universidades e no mercado de aluguel e armazenamento temporário.

As conclusões do estudo mostram que com o uso do projetor laser, o custo total da posse (TCO, da sigla em inglês) é reduzido em 11%, as emissões de carbono caem em 26% e a saída de luz é 22% maior em conjunto.

O estudo também determinou que o progresso na tecnologia laser poderia transformar a maneira de trabalhar do setor de aluguel e armazenamento temporário.

Dada a reduzida probabilidade de que os projetores laser sofram danos, a fase de comprovação prévia para alugar pode ser encurtado realizado no ponto seguinte da contratação, o que geraria enormes economias em termos de transporte e armazenamento.

Um processo de aluguel ponto a ponto permitiria poupar cerca de 86 dias de redundância por projetor ao ano, resultando em um aumento de produtividade de 33%.

Além disso, o estudo da ROI Team sugere que um projetor reserva seria suficiente para cobrir possíveis danos de dez projetores em primeira linha. Segundo os profissionais do setor, um em cada cinco projetores enviados ao ponto de projeção são redundantes, assim o potencial de poupança seria equivalente a 5 a 10% dos custos do aluguel.

“Estamos diante de um estúdio que mostra como a mudança para a tecnologia digital não só resulta em mais economia, como também oferece benefícios em termos de brilho e eficiência energética”, aponta Hartmut Kulessa, diretor de Marketing para Projetores da Panasonic.

Notícias Relacionadas